Av. Alm. Barroso, 52 - sl 2002 - Centro- RJ
+55 21 3995-4325

ANP está preocupada com abastecimento de gás de cozinha após venda de refinarias da Petrobras

Segundo reportagem do Estadão.com, a ANP já avalia riscos na oferta do gás liquefeito de petróleo (GLP), popularmente conhecido como gás de cozinha com a venda da refinaria Rlam (Bahia). “O GLP é uma questão e tem um papel fundamental para a maior parte das famílias no País. É um produto que a gente sabe que vai ter que olhar com muito mais cautela”, disse a superintendente adjunta de Fiscalização do Abastecimento da ANP, Patrícia Huguenin. “O que a gente tem hoje é a coordenação pela Petrobrás e a agência não vai fazer coordenação. A ANP não tem instrumento para fazer coordenação operacional, para mandar um agente importar ou outro produzir”, acrescentou ela, referindo-se ao cenário de todo mercado combustíveis após as privatizações. Segundo especialistas, a principal preocupação é exatamente quanto à ausência de um coordenador, o que poderia causar um vácuo no abastecimento. Em alguns locais, haverá uma estrutura nova com importadores, refinadores e distribuidores privados.

 

Fonte: Estadão.com

Related Posts