Av. Ataulfo de Paiva, 245 - 6º andar - Salas 601 a 605 – Leblon/RJ – CEP: 22440-032
+55 21 3995-4325

Braskem entra em comercialização de energia e gás natural

Maior produtora de resinas termoplásticas das Américas, a Braskem segregou suas operações de compra e gestão de energia em uma empresa independente, a Voqen. A nova comercializadora vai atender tanto à petroquímica quanto a outros clientes, sobretudo do setor químico e petroquímico, com foco em novos modelos de comercialização de gás e energia e na entrega de soluções de energia renovável que acelerem a transição energética.

Inicialmente 100% controlada pela Braskem, a Voqen nasce com carteira relevante, de mais de R$ 3 bilhões por ano em contratos de energia elétrica e gás natural sob gestão, e vai atuar em um mercado disputado por grandes companhias do setor elétrico e empresas independentes, como Comerc e Delta Energia. A carteira potencial de clientes da Voqen, em teoria, equivale à carteira de clientes da própria petroquímica

Esses primeiros contratos geridos pela Voqen – o nome faz referência à vocação para energia da Braskem, indústria eletrointensiva e uma das maiores consumidoras do mercado livre – abrangem cerca de 750 megawatts (MW) médios e 2,5 milhões de metros cúbicos diários de gás, consumidos pelas operações da petroquímica no Brasil.

Segundo o diretor de energia da Braskem, Gustavo Checcucci, a proposta da nova empresa é ir além da comercialização de energia. “Sempre fomos procurados por nossos clientes, de forma natural, para auxiliá-los com soluções em gestão de energia. Agora, vamos ser mais ativos nesse processo”, disse o executivo ao Valor.

Uma das principais contribuições aos clientes virá justamente da expertise da Braskem no setor industrial. A carteira potencial de clientes da Voqen, que em teoria equivale à carteira de clientes da própria petroquímica no país, não é revelada por razões estratégicas. “Esse é mais um passo importante no processo de descarbonização e queremos levar isso para a cadeia petroquímica como um todo”, comentou Checcucci.

Formada por onze profissionais, a Voqen ocupará inicialmente uma sala dentro da Braskem e será liderada por dois executivos vindos da petroquímica. Claudio Lindenmeyer assume a posição de diretor de comercialização de gás natural e Fábio Yanaguita, a de diretor de comercialização de energia elétrica da nova empresa.

De acordo com Yanaguita, as soluções serão customizadas conforme as necessidades do cliente e, beneficiando-se do porte da Braskem, a Voqen poderá viabilizar alternativas mais eficientes de acesso à energia para consumidores menores do que a petroquímica. “Pode ser desde viabilizar um parque solar e entregar essa energia para o cliente como uma solução mais sofisticada”, comentou.

Em outra frente, explicou Lindenmeyer, a nova gestora se propõe a indicar os melhores caminhos para uma matriz energética mais limpa, caso a caso. “Vamos olhar para dentro da operação do cliente e mostrar como fazer a substituição para uma matriz mais sustentável”, disse.

Fonte: Valor Econômico

Related Posts