Av. Alm. Barroso, 52 - sl 2002 - Centro- RJ
+55 21 3995-4325

MT: Mauro chega na Bolívia e espera assinar contrato para fornecimento de gás

O governador Mauro Mendes (DEM) que estava nos Estados Unidos desde sábado, na Semana do Clima, onde defendeu maior investimento dos países ricos em ações de proteção ambiental no Mato Grosso, chegou hoje na Bolívia. Juntamente com secretários de Estado e deputados inicia uma agenda de compromissos na Bolívia, onde vão, entre outros compromissos, assinar o contrato para retomar o fornecimento de gás natural para Mato Grosso.

Os primeiros compromissos em Santa Cruz de La Sierra, a maior cidade do país vizinho, são na planta termoelétrica de Warnes para a abertura do evento “Experiências de exportação de eletricidade entre Bolívia, Brasil e Uruguai”. A abertura será feita pelo governador Mauro Mendes e pelo ministro de Energias da Bolívia, Luis Alberto Sánchez Fernández. À tarde, a comitiva segue em voo fretado para Uyuni, onde os integrantes vão conhecer a uma usina de cloreto e potássio.

O grupo mato-grossense também deve visitar a Feira de Exposição de Santa Cruz, a Expocruz. Este ano, o governo mato-grossense, por meio da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico (Sedec), montou um estande para apresentar as potencialidades do estado aos bolivianos.

Desde o começo da gestão Mauro Mendes, o governo vem buscando uma reaproximação com a Bolívia. Além de tentar destravar o voo direto entre Cuiabá e Santa Cruz, o governo busca retomar o fornecimento de gás natural. Agora será formalizado um contrato a Companhia Mato-Grossense de Gás (MT Gás) e a estatal boliviana Yacimientos Petroliferos Fiscales Bolivianos (YPFB).

Também será assinado um Termo de Acordo de Sociedade, que estabelece as diretrizes dos estudos que serão realizados sobre a criação efetiva de uma sociedade para fornecimento do combustível. A intenção é criar uma sociedade entre as estatais para garantir o fortalecimento da cadeia do gás em longo prazo.

O contrato prevê o fornecimento de 1,5 milhões de metros cúbicos (m³) mensais até dezembro de 2020. Há uma cláusula no contrato especificando que haverá renovação automática do fornecimento por mais 10 anos, caso não se concretize a formação da sociedade.

Com a retomada do fornecimento, as indústrias que possuem conversor para funcionamento com gás natural terão o combustível disponível. O contrato abrange também o fornecimento de gás veicular (GNV) para abastecer a frota de Cuiabá.

 

Fonte: Só Notícia (MT)

Related Posts