Av. Ataulfo de Paiva, 245 - 6º andar - Salas 601 a 605 – Leblon/RJ – CEP: 22440-032
+55 21 3995-4325

Petróleo recua com preocupações relacionadas ao avanço da pandemia

Os preços do petróleo fecharam a quinta-feira (05) em queda, com a atenção dos investidores se voltando para o aumento global de casos de covid-19 e seu possível impacto na demanda por energia. Ao mesmo tempo, investidores também monitoram a continuidade das apurações das eleições presidenciais dos Estados Unidos.

Os contratos futuros do West Texas Intermediate (WTI) para dezembro encerraram o dia em queda de 0,91%, a US$ 38,79 o barril, na Bolsa de Mercadorias de Nova York (Nymex), enquanto os futuros do Brent para janeiro recuaram 0,72%, a US$ 40,93 o barril, na ICE, em Londres.

O petróleo fechou a quarta-feira em forte alta, participando do rali global nos ativos de risco, à medida em que os investidores recebiam positivamente o provável desfecho da eleição americanas: a vitória do candidato democrata Joe Biden, com um Senado controlado por republicanos.

A queda acentuada nos estoques de petróleo dos EUA ontem também contribui para o clima positivo, mas analistas disseram que o aumento contínuo nas infecções por covid-19 continua sendo um fator negativo para o mercado. Os EUA registraram 102,8 mil novos casos na quarta-feira, a primeira vez que a contagem superou os 100 mil, de acordo com o “Wall Street Journal”.

“Há uma chance de que Joe Biden seja mais pró-ativo com relação à pandemia de covid-19. Biden estaria mais propenso a ouvir a ciência e fazer o que for necessário para conter e controlar o vírus”, disse Robert Yawger, diretor de energia da Mizuho Securities, em nota. “Se isso levar a novas restrições, seria um evento de demanda muito negativo para o petróleo bruto”, afirmou.

As expectativas de que a Organização dos Países Exportadores de Petróleo e seus aliados, conhecidos como Opep +, vão estender suas restrições de produção até o início do próximo ano, em vez de flexibilizá-las em janeiro, também dá suporte aos preços da commodity.

“Em suma, os dados de oferta na quarta-feira foram positivos para o petróleo, já que os estoques e a produção de petróleo caíram enquanto o uso das refinarias aumentou”, escreveram analistas da Sevens Report Research.

“Olhando para o futuro, se essas tendências continuarem, a recente queda nos preços pode acabar sendo apenas um movimento passageiro, como parte da volatilidade mais ampla do mercado devido às eleições, especialmente se a Opep + se mover para reduzir os aumentos de produção planejados para o início de 2021, ou, melhor ainda, decidir cortar a produção para sustentar os preços”, disseram.

 

Fonte: Valor Online

Related Posts