Av. Ataulfo de Paiva, 245 - 6º andar - Salas 601 a 605 – Leblon/RJ – CEP: 22440-032
+55 21 3995-4325

Sulgás: 1º posto de GNV em Estrela

A cidade de Estrela agora também conta com o GNV. O Posto Pinguim, da rede Charrua, situado na Rodovia RST-453, 991 KM40, começou a vender o Gás Natural Veicular neste mês de março. Uma nova opção de combustível, mais econômico, seguro e menos poluente, que tem atraído cada vez mais adeptos que utilizam o carro para trabalhar. Em média, é possível reduzir entre 40% e 60% o valor de abastecimento em relação à gasolina, por exemplo, dependendo da região. Isso porque, além do valor do metro cúbico ser menor do que o do litro da gasolina, o rendimento do GNV é maior. Um veículo que roda em média 10 km/l de gasolina percorre 13 km/m³ de GNV.

Mais postos

A Sulgás tem feito investimentos constantes na ampliação da rota do GNV. Só neste mês, além do posto de Estrela, outros dois estabelecimentos passaram a vender o combustível para seus clientes, nas cidades de Porto Alegre e Cachoeirinha. Ao todo, são 96 postos de GNV no RS, em 33 cidades, e a expectativa é ultrapassar a marca de 100 postos até o fim do ano. A relação completa pode ser acessada no App Sulgás Digital. No aplicativo também é possível localizar os endereços, traçar rotas e verificar o preço praticado em cada estabelecimento.

Parceria Sulgás e Charrua

O posto de Estrela é o sétimo da rede Charrua a comercializar o GNV. Além dos postos da rede, o Grupo Charrua ainda transporta o Gás Natural Comprimido (GNC) para postos de outras bandeiras e também bandeira branca, localizados em cidades que não contam com a rede canalizada de gás natural, sendo um grande parceiro da Sulgás para a interiorização do combustível. São 15 postos atendidos pelo modal de GNC, que juntos comercializam aproximadamente 14% do GNV no Estado. “Hoje, o raio de ação dos nossos projetos é de 250 km de distância em relação à Base de Compressão da Charrua na cidade de Esteio. Nossa intenção é chegar ainda mais longe e assim poder oferecer aos consumidores a possibilidade de rodar o Estado utilizando somente o GNV como combustível”, informa Raymundo Monteiro, gestor da Charrua.

Fonte: Sulgás / Comunicação

Related Posts