Av. Ataulfo de Paiva, 245 - 6º andar - Salas 601 a 605 – Leblon/RJ – CEP: 22440-032
+55 21 3995-4325

Gás natural sobe 9,44% em NY com choque de oferta e atinge maior nível desde 2014

Os contratos futuros de gás natural para novembro disparam nesta terça-feira (28) na Bolsa de Mercadorias de Nova York, a Nymex, impulsionados por déficit na oferta do produto na Europa e estoques cada vez mais baixos em um momento em que o continente se prepara para o início do inverno em poucos meses.

O contrato de gás natural para novembro subia 9,44% a US$ 6,272 por milhão de unidades térmicas, depois da alta bater nos 10% mais cedo. No ano, o preço do gás natural já subiu 138%, segundo dados da FactSet, se encontra em seus maiores níveis desde 2014.

Os preços do gás natural na Europa mais que quadruplicaram este ano e a alta está longe de acabar, segundo Georgi Slavov, chefe de pesquisa da corretora Marex Spectron. Previsões climáticas acenam para meses de novembro e dezembro frios na Europa, o que deve impulsionar a demanda por gás, disse ele.

Um déficit na produção de gás natural no mundo, queda de estoques e uma pressão do governo da China para reduzir as emissões de gases poluentes — trocando carvão por gás — provocaram a alta da commodity nos últimos meses. A escassez na oferta já fez com que várias empresas britânicas fornecedoras de energia fechassem as portas.

Os preços elevados do gás também está impulsionando o mercado de petróleo, que também enfrenta um equilíbrio de oferta e demanda bem apertado. As perdas acumuladas na produção do Golfo do México com o Furacão Ida em agosto já atingiram 30 milhões de barris e pode chegar a 55 milhões de barris antes da produção ser restaurada, segundo Helge André Martinsen, analista sênior de petróleo da DNB Markets.

Este sentimento fez com que analistas elevassem suas projeções para o preço do petróleo. O Goldman Sachs, por exemplo, elevou a previsão do Brent para o fim de 2021 em US$ 10 para US$ 90 por barril.

 

Fonte: Valor Online

Related Posts