Av. Alm. Barroso, 52 - sl 2002 - Centro- RJ
+55 21 3995-4325

Petrobras diz que não fará reajuste imediato nos combustíveis

A Petrobras confirmou na noite de segunda-feira (16) que não aplicará reajustes aos preços dos combustíveis de forma imediata em razão da quebra da produção na Arábia Saudita, no último sábado, após ataques a bomba contra instalações da petrolífera estatal Aramco.

No fato relevante divulgado pela Petrobras nesta segunda-feira, a estatal afirma que não há periodicidade pré-definida para aplicação de reajustes e que vai monitorar as variações dos preços internacionais do petróleo para avaliar a conduta a respeito de possíveis reajustes.

Mais cedo, o presidente Jair Bolsonaro havia dito à TV Record que os preços não sofreriam reajuste. Ele disse que conversou sobre esse assunto com o presidente da Petrobras, Roberto Castello Branco.

Bolsonaro não deu mais detalhes sobre o impacto que o não repasse da alta nos preços do petróleo em nível global poderá trazer para a Petrobras. Somente nesta segunda-feira, primeiro dia útil após o atentado, o preço do barril subiu 14%, levando a cotação a quase US$ 70. O salto nas cotações foi o mais alto em dez anos.

O ataque de sábado atingiu as maiores instalações de produção de petróleo da Arábia Saudita, tirando de circulação cerca de metade da produção do reino, o equivalente a 6% de toda a produção global.

Especialistas apontam que o estrago pode ser parcialmente compensado pelos estoques altos de petróleo ao redor do mundo e com a recuperação rápida das instalações sauditas, além do aumento de produção nos Estados Unidos, por exemplo.

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, disse no domingo que autorizou o uso das reservas estratégicas de petróleo do seu país para equilibrar o mercado, se necessário.

O ataque aos sauditas foi assumido pelos rebeldes do vizinho Iêmen, mas os Estados Unidos apontam que o ataque foi feito com equipamentos iranianos e que os disparos de mísseis ocorreram a partir de território do Irã ou do Iraque. Os dois países negam.

Leia abaixo a íntegra do comunicado da Petrobras:

“Petrobras informa sobre o preço dos combustíveis diante dos eventos ocorridos na Arábia Saudita

Rio de Janeiro, 16 de setembro de 2019 – A Petróleo Brasileiro S.A. – Petrobras informa que, em função dos últimos acontecimentos ocorridos na Arábia Saudita, segue com o processo de monitoramento do mercado internacional.

A companhia ressalta que, de acordo com suas práticas de precificação vigentes, não há periodicidade pré-definida para aplicação de reajustes.

Reconhecendo que o mercado de preços de Petróleo apresenta volatilidade e que a reação súbita dos preços ao evento ocorrido pode ser atenuada na medida em que maiores esclarecimentos sobre o impacto na produção mundial sejam conhecidos, a Petrobras decidiu por acompanhar a variação do mercado nos próximos dias e não fazer um ajuste de forma imediata.

A empresa seguirá acompanhando o mercado e decidirá oportunamente sobre os próximos ajustes nos preços.”

Fonte: Valor Online

Related Posts