Av. Alm. Barroso, 52 - sl 2002 - Centro- RJ
+55 21 3995-4325

Indústria do Rio de Janeiro ganhará impulso com a aprovação da nova Lei do Gás

A indústria de transformação no Rio de Janeiro poderá ganhar um novo impulso a partir da aprovação da Nova Lei do Gás, que deve entrar em votação na Câmara dos Deputados nos próximos dias. A avaliação é do deputado federal Christino Áureo, presidente da Frente Parlamentar para o Desenvolvimento Sustentável do Petróleo e Energias Renováveis (PREPER). O parlamentar liderou na tarde da última sexta (07) uma reunião online da frente para discutir o projeto de lei com diversos deputados, vereadores e representantes da indústria. Após o encontro, ele conversou com o Petronotícias para fazer suas projeções sobre os impactos do novo marco legal para a economia fluminense.

“Eu acho que o principal ponto para o estado do Rio é quando falamos em indústria de transformação. O Rio é um dos estados que mais perdeu indústria de transformação. Isso é um processo histórico que dura já 40 anos”, pontuou Áureo.  “Com o gás, o Rio poderá voltar a figurar no cenário da indústria de transformação. Porque é uma fonte de energia calorífica adequada para colocar o Rio de volta na briga. Esse é o principal ganho”, opinou.

O deputado ainda afirma que a FREPER vai continuar com sua jornada de mobilizar os mais diferentes agentes para conscientizar sobre o tema do gás natural. “O trabalho que estamos fazendo via frente parlamentar é de mobilizar. Vamos percorrer o país todo para levar esse debate para cada região, reunindo os setores e potenciais beneficiários e investidores”, concluiu.

Pelo lado da indústria, o secretário executivo de gás natural do Instituto Brasileiro de Petróleo (IBP), Luiz Costamilan, lembrou que o Rio de Janeiro consumiu 16 milhões de metros cúbicos de gás por dia no ano passado. Desse volume, cerca de 3 milhões foram destinados ao consumo industrial. Para o representante do IBP, a entrada do gasoduto Rota 3, prevista para o ano que vem, somada ao novo marco legal do setor, o consumo industrial no estado poderá crescer consideravelmente.

 “Nós acreditamos que, em função das resoluções que o estado do Rio de Janeiro tomou, criou-se uma situação onde grandes consumidores poderão se beneficiar de tarifas diferenciadas. Teremos os consumidores livres que poderão se beneficiar dessa tarifa diferenciada e, através disso, buscarão condição de suprimento que esses consumidores industriais considerem mais favoráveis”, projetou Costamilan.

O relator do projeto de lei, deputado Laércio Oliveira, também esteve presente na reunião e falou sobre o debate com outros parlamentares acerca de aprimoramento da proposta de legislação. “Queremos caminhar com esse relatório. Vamos recepcionar todas as emendas. Tenho recebido várias ligações de colegas nossos, trazendo ideias para que façamos uma análise para saber se é pertinente ao texto”, disse. “Esse projeto interessa ao Brasil inteiro. O projeto se propõe a modernizar toda a estrutura de gás no Brasil”, concluiu.

Fonte: PetroNotícias

Notícias relacionadas